Memória Operacional

O treino cognitivo nos transtornos ou dificuldades de aprendizagem:

Por ser uma das funções cognitivas mais importantes, a Memória Operacional (M.O) é objeto de pesquisas desde as concepções filosóficas clássicas até as mais recentes abordagens da neurociências. É ela quem possibilita ao cérebro manter ativas as informações necessárias para lidarmos com o mundo a nossa volta, flexibilizando as tarefas e resolvendo problemas do cotidiano, sem esquecer o que foi realizado segundos atrás.
Também conhecida como Memória de Trabalho é a função do cérebro responsável pela realização das tarefas do dia-a-dia, como por exemplo, recordar nomes ou discar um número de telefone, além de ser responsável também pela compreensão da linguagem, raciocínio lógico e resolução de problemas. É a M.O que nos possibilita compreender uma sequência lógica, pois ela processa tanto as informações contidas na memória de curto prazo (armazenada por pouco tempo), como as informações da memória de longo prazo (podem ficar armazenada durante toda a vida), além de desenvolver estratégias para absorver o maior número de informações possíveis. Um exemplo utilizado pela M.O é a atenção seletiva que seleciona as informações mais importantes e ignora o que é irrelevante.
De extrema importância para a aprendizagem, a M.O representa um espaço de atividade mental em que uma informação pode ser armazenada enquanto outra informação é manipulada, sendo fundamental nas atividades cognitivas do dia-a-dia e no desempenho acadêmico. Pessoas que apresentam transtorno de M.O podem ter problemas relacionados com a aprendizagem como dislexia, déficit de atenção, hiperatividade e problemas no desenvolvimento da linguagem. Podemos citar como exemplo crianças com TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, com dificuldade em modular a atenção, controlar a impulsividade e ausência de atividade motora apropriada, e que frequentemente apresentam dificuldades de M.O, sendo observado:

-    Dificuldade para reativar eventos passados, o que prejudica sobremaneira a evocação de recursos para guiar o comportamento atual.
-    Dificuldades em realizar tarefas ou comportamentos com sequências longas e complicadas, já que o cérebro tem dificuldades de reter todas as imagens mentais.
-    Dificuldade de aprender com os acertos e erros que observou em outras pessoas.
-    Dificuldade de antever acontecimentos.
-    Dificuldade de autoconsciência, ou seja, não consegue monitorar o seu desempenho, quer em uma tarefa rotineira ou em uma situação social.
-    Pouca percepção do futuro, com tendência a optar pela recompensa rápida, sacrificando a acumulação gradual de bens.
Em 2005 um estudo de treinamento computadorizado (treino cognitivo), realizado pelo Dr. Torkel Klingberg, do Instituto Karolinska (Suécia) ganhou destaque no mundo científico, pois consistia em avaliar a eficácia de um treinamento para a M.O num grupo de 53 crianças diagnosticadas com TDAH, com idades entre 7 e 12 anos. Essas crianças foram avaliadas antes, durante e 3 meses após o treinamento. Os resultados dessa pesquisa foram promissores e mostraram efeitos positivos no raciocínio complexo e na redução dos sintomas de TDAH observados pelos pais.
Como consequência dos resultados positivos dessa pesquisa, especialistas qualificados desenvolveram treino cognitivo da M.O que possibilita maior capacidade de aprendizagem, de memória de raciocínio àquelas pessoas que desejam desenvolver suas habilidades ou àquelas pessoas que tenham dificuldades cognitivas, e consiste numa variedade de exercícios para melhorar suas funções cognitivas como:

-    Atenção: concentração e capacidade de lidar com vários estímulos ao mesmo tempo;
-    Memória: capacidade para reter e manipular uma informação, necessária para o raciocínio e aprendizagem;
-    Monitoração de respostas: perceber a ação e inibição de impulsos (pensar antes de agir);
-    Processamento das informações auditivas e visuais: aumentar a velocidade de resposta diante de um estímulo.

Vale ressaltar que a aplicação e acompanhamento deste treino cognitivo requer profissionais habilitados.

Celeste Chicarelli – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Pedagoga – Especialista em Psicopedagogia/Neuroeducação/Neuropsicologia
Screener da Síndrome de Irlen
Tutor Cogmed – Treino Cognitivo