Quero engravidar! O que eu preciso fazer? 10 dicas do Pnar antes de engravidar!

Muito comum é a procura em nosso consultório com esta pergunta: Gostaria de engravidar! O que eu preciso fazer? Também chamada consulta pré-concepcional, na qual são identificados riscos para a fertilidade e gestação. Após serem verificados quais os riscos existentes, pode ser realizado aconselhamento ou serem adotadas medidas para diminuí-los, antes de engravidar. Esta consulta é importante para prevenção de anomalias congênitas e complicações durante o pré-natal e parto, pois 30% das gestantes iniciam pré-natal após 13 semanas, ou seja, após o período principal de formação dos diversos órgãos fetais (organogênese). Marque sua consulta conosco para conversar sobre sua futura gravidez!

PRINCIPAIS RISCOS AVALIADOS:

1) IDADE: o risco de anomalias genéticas, infertilidade, abortamento, diabetes gestacional, pré-eclâmpsia e perda fetal aumenta com a idade;

2) CONDIÇÕES CLÍNICAS ASSOCIADAS: Avaliar diabetes, hipertensão, doenças autoimunes, obesidade, asma e doenças da tireóide. No caso de diabetes pré-gestacional é realizada a hemoglobina glicada (o ideal engravidar com valor abaixo de 7,0%). No caso de doença autoimune, como o lúpus eritematoso sistêmico, problemas na tireóide, aumento de pressão, o ideal é engravidar com a doença sob controle, por pelo menos 6 meses antes;

3) USO DE MEDICAMENTOS: que podem ser avaliados o uso de medicamentos que podem acarretar má formações fetais ou os chamados teratogênicos tais como: anticonvulsivantes (ácido valpróico), antidepressivos, anti-hipertensivos (captopril), medicamentos dermatológicos (isotretionina), anticoagulantes (warfarin);

4) HISTÓRIA REPRODUTIVA: abortamentos e perdas fetais anteriores, complicações em gestações anteriores tais como; pré-eclâmpsia e parto prematuro. Diante da história da paciente pode ser realizada orientação individualizada de acordo também com a experiência vivida por cada mulher;

5) USO DE DROGAS: tais como álcool, cocaína, crack e o tabagismo. Nesta situação recomendamos a suspensão de qualquer tipo de droga;

6) REALIZAR SOROLOGIAS PARA RUBÉOLA, TOXOPLASMOSE, HIV, SÍFILIS E HEPATITE. No caso de toxoplasmose, se paciente não imune, ou seja, resultado com IgG e IgM negativos, realizamos orientações higienodietéticas para a prevenção da transmissão da doença de mãe para o feto;

7) PESQUISAR SOBRE VACINAÇÃO e orientação sobre a realização de vacinas para hepatite B, tétano, H1N1 e coqueluche;

8) ORIENTAÇÕES SOBRE A PERDA DE PESO em caso de obesidade e ganho de peso na gestação. Esta é uma avaliação importante para evitar complicações, tais como a diabetes gestacional, o aumento da pressão arterial, além do aparecimento em excesso de estrias e desconfortos maternos na adaptação às modificações ocasionadas pela gravidez;

9) O USO DE ÁCIDO FÓLICO antes de engravidar, pelo menos 30 dias antes, com 400mcg/dia, para prevenção de defeitos do tubo neural (defeitos da coluna e cérebro);

10) MULHERES COM HISTÓRIA FAMILIAR DE DOENÇAS GENÉTICAS devem ser encaminhadas ao geneticista para aconselhamento genético.

O importante é que a mulher seja informada sobre suas dúvidas e questionamentos antes de engravidar para que o pré-natal seja conduzido de maneira tranquila e que preencha os anseios da grávida e seus familiares. Então marque sua consulta para que um dos momentos mais importantes e esperados seja também prazeroso e seguro.

Abraços,

Dr. Maurílio Trigueiro
CRM-MG 37004
Obstetra e Ultrassonografista

Dra. Cassiana Bastos Campos
CRM 33352
Obstetra e Ultrassonografista
Equipe Pnar