Estou grávida: O que fazer no Pré-Natal ?

A gravidez é um dos momentos mais importantes da vida da mulher. É um período de grandes mudanças no seu corpo e também de muitas expectativas e desejos. A realização do pré-natal com um obstetra que possa garantir toda atenção e cuidado necessários é fundamental para o bom acompanhamento da gestação. Assim, diante de um resultado de gravidez positivo, muitas gestantes ficam em dúvida sobre o que deve ser feito, quais exames, ultrassons e medicamentos podem ser utilizados na gestação. Para a realização do pré-natal sem muitas surpresas, listamos algumas dicas importantes:

- Algumas mulheres possuem condições clínicas que podem interferir na evolução da gravidez. Diabetes tipo 1, hipertensão crônica, disfunções da tireóide, infecções congênitas devem estar sob bom controle, inclusive com a modificação de medicamentos que podem ser utilizados sem riscos a gestação;

- A consulta com o obstetra é importante para avaliação dos riscos para sua gestação, na qual serão investigadas as condições clínicas associadas e como evoluíram as gestações anteriores, se possui história de parto prematuro, de pré-eclâmpsia, de alterações no ganho de peso do bebê, de perda fetal e de abortamentos;

- Os principais exames de pré-natal solicitados na primeira consulta são: grupo sanguíneo, hemograma completo com plaquetas, exame de urina rotina, urocultura, glicemia de jejum, sorologias para toxoplasmose e rubéola, VDRL (para pesquisa de sífilis), HbsAg (para pesquisa de hepatite B), anticorpos anti-HIV. Entre 24 semanas e 28 semanas de gestação é realizado o rastreamento para diabetes gestacional através da glicemia após ingestão de dextrosol. Entre 35 e 37 semanas, deve ser realizada a cultura para Estreptococos do Grupo B;

- Os principais exames de ultrassom na gravidez são: 1) ultrassom obstétrico 1º trimestre para saber as semanas de gestação, se há gestação de gêmeos ou se há gravidez fora do útero (ectópica); 2) ultrassom obstétrico com medida da translucência nucal associado ao estudo Doppler de artérias uterinas e ducto venoso (realizado obrigatoriamente entre 11 semanas e 13 semanas e seis dias de gestação) para avaliar os riscos de doenças cromossômicas, risco de doenças cardíacas fetais e predição precoce de pré-eclâmpsia; 3)ultrassom morfológico associado ao ultrassom transvaginal para medida do colo uterino (entre 18 e 24 semanas de gestação) para detectar alterações nos órgãos fetais (malformações) e predição de parto prematuro com medida do colo uterino. Outros exames de ultrassom, tais como: obstétrico com perfil biofísico fetal ou obstétrico com Doppler dependem da evolução da gravidez. De acordo com os achados do ultrassom, pode-se fazer a prevenção de pré-eclâmpsia com uso de aspirina ou prevenção de parto prematuro com uso de progesterona vaginal;

- Durante as consultas devem ser realizadas orientações sobre alimentação, atividade física, uso de suplementação com ferro, período de realização das vacinas para tétano, hepatite B e coqueluche, medicamentos para o tratamento de sintomas como: dor de cabeça, náuseas, vômitos e cólicas;

- Discutir e informar sobre os benefícios do parto vaginal, sobre as indicações do parto cesariana, sobre as escolhas na realização do parto, tais como: analgesia intraparto e presença de acompanhante durante todo o trabalho de parto. Além disso, durante o pré-natal devem ser dadas orientações sobre a amamentação e o período de recuperação após o parto (puerpério).

A gravidez é um período que precisa ser cercado de cuidado e atenção para que se tenha uma evolução segura e tranqüila. Portanto, marque sua consulta regularmente e tenha sempre em mãos o cartão de pré-natal. Cuide-se. Sinta-se segura.


Equipe Pnar
Dr. Maurílio Trigueiro
CRM-MG 37 004
Dra. Cassiana Bastos Campos
CRM –MG 33352