A importancia do diagnóstico psicopedagógico/neuropsicológico na abordagrm da avaliação assistida

Fundamentada nos conceitos da zona de desenvolvimento proximal e da aprendizagem mediada, segundo a abordagem sócio-construtivista do desenvolvimento cognitivo (Vygotsky, 1888), a avaliação a partir da aprendizagem assistida difere-se das demais por ser interativa, ou seja, dentro de um contexto mais flexível, onde é possível verificar o desempenho inicial da criança/adolescente com o objetivo de atingir o melhor nível de desenvolvimento, a partir de ferramentas de suporte na aprendizagem.

Nesta abordagem, são utilizadas estratégias instrucionais de ensino que possibilitam ajuda durante a realização das tarefas, a fim de obter um real diagnóstico sobre o potencial cognitivo. A partir dessas intervenções cria-se situações de aprendizagem onde é possível mensurar o nível de desempenho alcançado durante a realização da tarefa.

Vale ressaltar que diferente da avaliação estática, que utiliza apenas instruções padronizadas (testes), na avaliação assistida é possível incluir o componente de ensino, com possibilidade de verificar como se constrói o conhecimento.

O foco principal será o processo de aprendizagem, utilizando como controle a própria criança ao invés das amostras normativas, considerando que a aprendizagem não ocorre de forma linear, e privilegiando as múltiplas inteligências/habilidades.

Esta avaliação é bastante efetiva nas dificuldades ou transtornos de aprendizagem, pois possibilita identificar as estratégias cognitivas utilizadas pela criança/adolescente durante a resolução de problemas, possibilitando a avaliação do seu potencial quando exposta a situações de aprendizagem.

Diferente também da abordagem estática, na avaliação assistida o especialista tem autonomia para explorar as causas da dificuldade/transtorno de aprendizagem, levando em conta a interação, o método, o conteúdo e o foco, conforme abaixo:

o Interação: possibilita a mediação da aprendizagem com ajuda parcial ou total do examinador, podendo ser utilizadas pistas verbais de memória (repetições), materiais de apoio (pistas concretas), instruções passo a passo, tempo estendido para execução da tarefa, análise das estratégias utilizadas para resolução de problemas, além da utilização dos erros como ponto de partida para novas tentativas e oportunidades de acerto. Nesta avaliação busca-se identificar principalmente o que a criança/adolescente consegue aprender mediante as instruções iniciais, permitindo a formação de conceitos a partir da proposta inicial do examinador.

o Método: Pode ser clinico, onde as intervenções de ajuda são utilizadas livremente e não precisam ser sistematizadas, ou estruturado, neste caso separado em etapas, atividades com e sem intervenção do avaliador.
o Conteúdo: Avalia as habilidades de domínio geral cognitivo, envolvendo operações cognitivas e raciocínio, ou habilidades de domínio especifico como a compreensão leitora, consciência fonológica (processo de alfabetização) e habilidades de matemática.

o Foco: O potencial alcançado pela criança/adolescente a partir das intervenções, sendo possível classifica-los quanto a zona de desenvolvimento, sendo: aqueles que respondem as estratégias de instrução mas não mantêm a melhora no desempenho; aqueles que conseguem reter as estratégias, mas não são capazes de generalizar para situações iguais ou semelhantes e os que mantêm e generalizam a aprendizagem.

Portanto, é uma avaliação que considera as variações individuais no processo de aprendizagem, e busca o desenvolvimento potencial e não apenas o real. Nesta abordagem as intervenções concentram-se no nível que a criança pode atingir em condições de ajuda instrucional, pois ao permitir que a mesma melhore seu desempenho durante o processo avaliativo, promove também o sentimento de competência, em caráter de apoio e incentivo ao desenvolvimento de novas habilidades.

Celeste Chicarelli – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Pedagoga – Especialista em Psicopedagogia/Neuroeducação/Neuropsicologia
Tutor Cogmed – Reabilitação Cognitiva
Screener da Síndrome de Irlen